30 janeiro, 2007

Em memória de Alberto Pinto Valejo (1924-1999)

as saudades que não morrem...

"...Trago-te no riso enterrado,
nas lágrimas que me
lançaste, escadas de
incêndio para a sabedoria
da felicidade, na pele
escaldada pelo brilho da
noite, depois do mar.
Deslizo para esta solidão
demasiado humana de não
poder voltar a ser sozinho,
como era quando tu
existias, nesta mesma
cidade, e eu já nem sequer
pensava em ti."
Fazes-me falta, Inês Pedrosa

5 comentários:

Eu sou... disse...

Um abraço.

dejalo que va lejos disse...

No dia 2 de Fevereiro, será um dia especial... o meu Pai irá mudar de morada. Um lugar que ele sempre gostou e onde viveu momentos maravilhosos - Alvorge. Obrigada Amigo, tu que me acompanhaste nesta fase difícil da minha vida...

Alberto disse...

Quando o pai partiu, pensei que tinha perdido o grande pilar da minha vida. Tudo parecia cair! Mas não, ele continua comigo, apenas tenho muitas Saudades!!!!!!!!

dejalo que va lejos disse...

sabes... eu antigamente rezava a Deus. Agora, rezo a ele... ele é e será sempre o meu anjinho da guarda, que está algures por aí a olhar por nós (".)

dejalo que va lejos disse...

Confirma-se que por enquanto ele vai permanecer mais algum tempo na sua terra natal... Não sei se fico aliviada ou não!!!