21 maio, 2008

pequenos romances



Queimei os pequenos romances
da colecção coração de ouro
só restava o nosso
sabias que não seria duradouro

pequenos romances

rodeei-me dos teus objectos favoritos
agora já não me sinto tão culpada
organizei o remorso
não encontrei absolutamente nada

um dia é provável que te volte a amar
mas espero que nesse dia
seja tarde demais

A Naifa

10 comentários:

MCG disse...

Alô amiga
Sabias que estes senhores vão estar no Teatro Aveirense no próximo dia 30? E que tal uma incursão pela Veneza portuguesa com uma posterior visita à Praça do Peixe?!?

AugustoMaio disse...

Um belo poema.

dejalo que va lejos disse...

Olé mcg,

Eles iniciaram a sua digressão do último trabalho em Coimbra e tive o prazer de assistir ao concerto no Museu dos Transportes de Coimbra... Adorei!!! Mas, alinho na incursão pela Veneza portuguesa :o))) estou com saudades de cheirar o mar...

dejalo que va lejos disse...

Amigo augustomaio...

Este poema faz parte do terceiro álbum, "Uma inocente inclinação para o mal" e as letras foram todas escritas por Maria Rodrigues Teixeira. De facto um belo poema...

MCG disse...

Temos de combinar isso. Com ou sem Naifa...

dejalo que va lejos disse...

Claro sim amiga (".)

Bemmm, estes nossos blogues estão a virar em programas deliciosos do tipo "vá para fora cá dentro"... disposição temos e muita, só falta que venha o bom tempo para dedicarmos ao passeio ;o) Porque roteiros não nos faltam...

MCG disse...

Pois declaro aberta a época do passeio. Com ou sem bom tempo!!!

Peixe, mar e boa companhia disse...

Um belo poema...mas um tanto amargo.
Há que acreditar no amor...sempre!
Peixe vai havendo, bom tempo é que não...
Primavera distraída ou desgostosa de amores...
Atrás dos tempos vêm tempos e novas incursões por terras e mesas de peixe e mar...há-de haver.

Nausicoo disse...

Gosto muito desta cançao...

dejalo que va lejos disse...

Caro Nausicoo,

Bem-vindo a este meu cantinho :))) e volta sempre...

Conheces o grupo musical Naifa?

Abraços